A importância da remuneração executiva para empresas de grande porte

Por Julia Campos
Warning: Undefined variable $post in /srv/pris.com.br/www/painelpris/wp-content/plugins/code-snippets/php/snippet-ops.php(582) : eval()'d code on line 32Warning: Attempt to read property "ID" on null in /srv/pris.com.br/www/painelpris/wp-content/plugins/code-snippets/php/snippet-ops.php(582) : eval()'d code on line 32 6 minutos de leitura
remuneração-executiva

A remuneração executiva, que alia Incentivos de Curto Prazo aos Incentivos de Longo Prazo, pode ser uma estratégia muito eficaz para empresas de grande porte. Desde que bem estruturada e alinhada aos objetivos da companhia, este tipo de remuneração oferece inúmeras vantagens.

Neste artigo, além de entender melhor o que é uma remuneração executiva, você vai conhecer a importância deste pacote de incentivos para companhias que disputam grandes fatias de seus mercados e contam com um grande número de pessoas colaboradoras. Boa leitura!

O que é remuneração executiva?

A remuneração executiva consiste em um pacote composto por Incentivos de Curto Prazo (ICP) e os Incentivos de Longo Prazo (ILP), as duas categorias que compõem a Remuneração Variável.

A Remuneração Variável, por sua vez, é um incentivo financeiro com base no desempenho das pessoas colaboradoras. Sendo assim, é possível oscilar de acordo com a performance apresentada.

A diferença entre ICP e ILP é o tempo de resgate de cada categoria. Na primeira, o beneficiário ou beneficiária tem acesso ao benefício em até um ano.

Já no ILP, a pessoa participante recebe o incentivo após um ano. A depender do contrato de vesting, esse prazo pode ser maior.

Como um perfil executivo é extremamente técnico e concorrido no mercado de trabalho, já que tem ampla experiência em suas áreas de atuação, oferecer um plano de benefícios atrativo e completo se torna uma vantagem ao apresentar uma proposta de emprego.

Qual é a importância da remuneração executiva para empresas de grande porte?

Quando falamos em empresas de grande porte, é necessário que a parte de remuneração esteja bem estruturada e conte com alguma forma de incentivo. A remuneração executiva pode ser uma boa opção para alavancar determinados resultados da companhia. 

A seguir, você entenderá porque a remuneração executiva deve fazer parte do pacote de incentivos de uma empresa de grande porte e conhecerá as vantagens que este tipo de estratégia oferece.

Atração e retenção de talentos

A atração e retenção de talentos é uma das principais vantagens que a remuneração executiva pode oferecer às empresas de grande porte. Assim como você já sabe, encontrar uma pessoa executiva pode ser um desafio para a organização, já que as empresas do mercado competem por esse perfil de profissional. 

Portanto, oferecer uma cesta de incentivos atrativa é uma forma eficaz de se destacar em meio a outras propostas, inclusive de empresas concorrentes, e selecionar os melhores profissionais para a organização.

É importante fazer um levantamento do que o pacote de remuneração de concorrentes e empresas pares oferecem para equalizar o que seu negócio pode ofertar e entender quais modelos de Remuneração Variável são mais compatíveis, tanto para gerar a atratividade, quanto para fazer sentido com o que a empresa planeja estrategicamente para o futuro.

Incluir a remuneração executiva na política de incentivos da empresa também é uma forma de retenção estratégica de pessoas-chave, pelos mesmos motivos citados acima. Além disso, a retenção de pessoas executivas faz com que a companhia poupe recursos ao evitar:

  • novos processos de seleção, que demandam tempo e investimento financeiro;
  • fuga de capital intelectual para outras empresas, inclusive concorrentes;
  • desmotivação do time por estar sem liderança;
  • perda de pessoas com conhecimentos técnicos avançados e conhecimento de processos fundamentais para a empresa.

Foco na performance

Quando os planos de ICP e/ou ILP incluídos na remuneração executiva estão atrelados à performance da pessoa beneficiária, há o estímulo ao foco em alcançar os melhores resultados individuais, por equipe e, consequentemente, corporativos.

A estratégia cria um senso de responsabilidade, no qual, se a pessoa apresenta uma performance satisfatória, é recompensada. Com esse mecanismo, a motivação para alcançar as metas também é trabalhada.

Alinhamento de interesses

Empresas de grande porte que já têm capital aberto contam com acionistas que esperam que as ações da companhia se valorizem. Para que isso ocorra, é preciso que os indicadores organizacionais e financeiros estejam favoráveis. 

De outro lado, quando uma pessoa colaboradora está inserida em uma remuneração executiva com a presença de uma remuneração baseada em ações, ela se torna uma potencial acionista. 

Dessa forma, também passa a ser de seu interesse que a performance da empresa seja a melhor possível. Isso desperta ou intensifica seu sentimento de dono ou dona. 

O colaborador ou colaboradora fica ciente de que, quanto melhor desempenhar seu trabalho e estimular a performance dos colegas, mais a empresa tem chances de atingir seus objetivos, incluindo o de valorizar suas ações. 

É importante lembrar que, quanto mais as ações se valorizarem, maior poderá ser o valor do incentivo quando a pessoa beneficiária vendê-las.

Estímulo à governança corporativa

Os pacotes de remuneração executiva podem passar por questionamentos e verificação por parte dos acionistas e dos órgãos reguladores. 

Isso contribui para a transparência e a boa governança corporativa, já que as empresas são obrigadas a divulgar informações detalhadas sobre a remuneração dos executivos em seus relatórios anuais, como o Formulário de Referência, da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Recompensa ao risco

No caso de pessoas executivas de empresas de grande porte que já estão listadas na bolsa de valores, por muitas vezes, há o enfrentamento de situações de riscos significativos em suas funções. Isso se deve à pressão dos acionistas e à volatilidade do mercado de ações. Por este motivo, os pacotes de remuneração executiva podem ser projetados para compensar esse risco.

Saiba mais sobre o assunto!

Neste artigo, você viu como a remuneração executiva pode ser importante e decisiva para que empresas de grande porte alcancem objetivos bem definidos, como atração e retenção de talentos, foco na performance, alinhamento de interesses entre acionistas e pessoas executivas, estímulo à governança corporativa e recompensa ao risco da função exercida.

Para que essa seja uma estratégia eficaz é preciso que o incentivo seja muito bem estruturado e acompanhando. Por isso, considere contar com um auxílio profissional para desenho e gestão do pacote de remuneração executiva.

A Pris é especialista em Remuneração Variável e pode ajudar sua empresa a implementar a remuneração executiva. Entre em contato conosco para conhecer nossos produtos e serviços!

Sobre o Autor
Julia Campos é analista de Marketing de Conteúdo da Pris. Cursa MBA em Gestão de Pessoas pela USP/Esalq e é bacharel em Jornalismo e Publicidade e Propaganda pela UniAcademia. Tem experiência em marketing, produção jornalística, de conteúdo e assessoria de imprensa. Atua como produtora de conteúdo de temas como Remuneração Variável.

Artigos Relacionados

Tipos de planos de Incentivo de Longo Prazo: Como escolher?

Os tipos de planos de Incentivo de Longo Prazo têm algumas semelhanças e, também, diferenças fundamentais. Para entender qual é...

Veja 3 dicas de gestão de ILP para evitar auditoria

Um evento que pode ser temido pelas empresas e muda o rumo dos processos é a auditoria. De forma geral,...

Entenda como o Marco Legal das Stock Options impacta o mercado

O Marco Legal das Stock Options é uma iniciativa positiva para empresas que utilizam ou pretendem adotar este ILP e...

homeenvelopephone-handset