5 coisas que você deve saber sobre Remuneração Variável

Por Julia Campos
Warning: Undefined variable $post in /srv/pris.com.br/www/painelpris/wp-content/plugins/code-snippets/php/snippet-ops.php(582) : eval()'d code on line 32Warning: Attempt to read property "ID" on null in /srv/pris.com.br/www/painelpris/wp-content/plugins/code-snippets/php/snippet-ops.php(582) : eval()'d code on line 32 6 minutos de leitura
remuneração-variável

A Remuneração Variável é uma estratégia muito interessante para empresas que buscam atrair e reter talentos, valorizar as pessoas colaboradoras, fortalecer a cultura organizacional, alinhar interesses de acionistas e funcionários e funcionárias, entre outros pontos.

No entanto, antes de adotar este incentivo, é preciso conhecer alguns pontos fundamentais dele. Neste artigo, você verá cinco fatores importantes para empresas que querem adotar a Remuneração Variável. Boa leitura!

O que é Remuneração Variável

Antes de você conhecer cinco pontos importantes sobre Remuneração Variável, é importante conhecer ou relembrar o conceito desta estratégia.

A Remuneração Variável é um incentivo destinado às pessoas colaboradoras, atrelado ao desempenho e/ou ao tempo de permanência na empresa. Portanto, em meses que o funcionário ou funcionária alcança a meta de performance, recebe a RV, em meses que não conseguir o objetivo, não recebe. Por isso se chama variável.

Esse tipo de remuneração é composto por duas categorias — os Incentivos de Curto Prazo (ICP) e os Incentivos de Longo Prazo (ILP). Elas se diferenciam, principalmente, pelo tempo mínimo para o resgate da remuneração. 

No caso dos ICPs, a pessoa beneficiária tem acesso ao incentivo em até 12 meses. Já nos ILPs, o colaborador ou colaboradora precisa aguardar, no mínimo, um ano. Esse prazo pode ser maior, e é designado pelo contrato de vesting.

Os Incentivos de Curto Prazo estão diretamente relacionados com performance. As metas para alcançar essa RV podem ser individuais, coletivas ou organizacionais. 

Além disso, os Incentivos de Longo Prazo, por sua vez, também podem estar conectados à performance da pessoa beneficiária, mas, invariavelmente, estarão atrelados ao tempo de permanência na empresa.

5 coisas que você deve saber sobre Remuneração Variável

Antes de decidir pela adoção desta estratégia, é preciso conhecer alguns pontos importantes sobre a Remuneração Variável. A seguir, listaremos pontos cruciais para que você possa compreender melhor como utilizar e as vantagens que a RV pode proporcionar à sua empresa. 

1. Incentivo reúne diversas vantagens

São vários os benefícios de adotar um Incentivo de Curto Prazo e/ou um Incentivo de Longo Prazo. É preciso ressaltar que, ao oferecer as duas categorias, mais atrativa será a cesta de incentivo.

Entre os principais atrativos da Remuneração Variável estão:

  • atração e retenção de talentos;
  • valorização profissional;
  • fortalecimento da cultura organizacional;
  • aumento da motivação e produtividade;
  • aplicação do sentimento de dono e dona;
  • alinhamento de interesses entre acionistas e pessoas beneficiárias, entre outros.

2. Diversidade de planos entre ICP e ILP

Tanto a categoria de ICP quanto de ILP tem diversas opções de planos. Cada um com suas características e vantagens únicas. Portanto, a escolha pela categoria e plano depende, principalmente, das necessidades atuais da empresa, considerando também uma visão de longo prazo. 

Entre os planos de Incentivos de Curto Prazo mais conhecidos, estão:

Já entre os planos de Incentivo de Longo Prazo, os mais praticados no mercado são:

3. Implementação é passo essencial para sucesso da estratégia

A partir do momento em que a empresa escolhe qual plano irá adotar, passa a vivenciar a etapa da implementação. Todos os passos deste período são importantes e, segui-los corretamente é fundamental para que a remuneração estratégica apresente os resultados esperados.

São alguns passos da implementação de planos de Remuneração Variável:

  • levantamento das necessidades e objetivos da empresa ao adotar a estratégia;
  • definição de objetivos e metas para pessoas beneficiárias;
  • envolvimento de diferentes áreas no projeto;
  • criação de um plano de comunicação para divulgar o incentivo e esclarecer dúvidas; entre outros.

4. Automatizar gestão pode otimizar retornos

A automação da gestão de um plano de Remuneração Variável facilita a rotina de funcionários e funcionárias responsáveis pelo projeto e também das pessoas beneficiárias.

Este é um ponto que deve estar sob análise antes mesmo da implantação do plano. Isso porque, adotar um software como o que a Pris oferece deixa o processo mais ágil, seguro e transparente, além de permitir que as pessoas beneficiárias também possam consultar o status da sua Remuneração Variável.

Ademais, é mais seguro porque, se gerido por planilhas, pode haver erro humano ou de fórmula, e é mais ágil porque a equipe responsável por alimentar os dados não precisará tomar essa ação de forma manual.

5. Remuneração Variável pode melhorar os resultados da sua empresa

Ao investir diretamente no capital humano por meio de um plano de Remuneração Variável, as pessoas se sentirão valorizadas, o que, consequentemente, pode aumentar a satisfação com o trabalho e acarretar na elevação da produtividade.

Além disso, o próprio mecanismo da RV de estar atrelada à metas de tempo e/ou performance colabora para que as pessoas beneficiárias aumentem a produtividade e se dediquem aos objetivos estipulados.

Com este movimento se disseminando por toda a empresa, é muito possível que metas corporativas sejam alcançadas, desde que o planejamento e desenho da estratégia seja bem-feito e os objetivos das áreas dialoguem entre si para alcançar a melhora dos indicadores organizacionais em pauta.

Saiba mais sobre o assunto!

Neste artigo, você pôde conhecer cinco pontos importantes sobre a Remuneração Variável — suas principais vantagens, a diversidade de planos de ICP e ILP, a importância de planejar a implementação da estratégia, como a automatização da gestão pode colaborar e como a RV pode melhorar os resultados da empresa.

A Pris é especialista em Remuneração Variável e pode tirar todas as suas dúvidas sobre o incentivo. Entre em contato com a gente, será gratificante falar com você! Acompanhe também a Carreira Muller, especialista em consultorias para elaboração de planos de cargos e salários, trilhas de carreira e descrições de cargos.

Sobre o Autor
Julia Campos é analista de Marketing de Conteúdo da Pris. Cursa MBA em Gestão de Pessoas pela USP/Esalq e é bacharel em Jornalismo e Publicidade e Propaganda pela UniAcademia. Tem experiência em marketing, produção jornalística, de conteúdo e assessoria de imprensa. Atua como produtora de conteúdo de temas como Remuneração Variável.

Artigos Relacionados

5 passos para fazer a gestão de remuneração em uma empresa

Realizar uma boa gestão de remuneração é fundamental para o sucesso do plano de Incentivo de Longo Prazo. No entanto,...

Entenda por que é importante fazer a gestão de incentivos

A adoção de um Incentivo de Longo Prazo é um passo muito importante para a empresa. O ILP ajuda a...

Uso de tecnologia no RH: Como funciona um software de gestão de ILP

0O uso de tecnologia no RH é amplo e impacta não só a rotina da área, mas de uma empresa...

homeenvelopephone-handset