Aqui você encontra todas as nossas publicações


Janeiro Branco: como a Pris cuida de sua felicidade?

A felicidade dos colaboradores sempre foi um assunto de grande preocupação na Pris, afinal, promover ambientes de trabalho felizes é parte do nosso propósito. Pensando nisso, a empresa possui várias práticas em prol da saúde mental da equipe. Aproveitando a campanha do Janeiro Branco, mês voltado para esse tema, apresentamos uma de nossas iniciativas, o Índice da Felicidade, através do qual os colaboradores avaliam seu nível de felicidade em relação a diversos aspectos da empresa.

NOSSO ÍNDICE DA FELICIDADE

Mensalmente, todos os colaboradores e colaboradoras da Pris são convidados a responder, através de um formulário, a uma série de perguntas fechadas (objetivas) e também questões abertas (discursivas), focadas em avaliar o nível de felicidade de cada pessoa. As respostas são compiladas em uma ampla planilha. A interessante metodologia foi adaptada de experiências similares internacionais, como a da Crisp.

O processo é simples, mas com conteúdo bastante original: cada pessoa de nossa equipe dá notas de 1 a 5 a perguntas relacionadas à empresa. São dois grandes blocos: um ligado a fatores que influenciam diretamente a felicidade dos profissionais, como, por exemplo, se eles estão felizes com suas tarefas e atividades do dia-a-dia, se sentem valorizados, entre diversas outras questões, e outro bloco ligado à Pris como um todo, englobando governança, oportunidade de crescimento, remuneração, entre outros. 

Para a análise, a nota de corte é 60%, ou seja, todos os aspectos que tiverem nota abaixo de 3 são considerados infelicidade. Com isso, o objetivo da planilha é entender, de uma forma quantitativa, os sentimentos dos colaboradores de acordo com os padrões estabelecidos.

Assim, busca-se entender o que as pessoas estão gostando e o que não estão, o que as deixam mais ou menos felizes no momento, de modo a compreender os pontos de melhoria para aumentar a felicidade da Pris. Ou seja, o propósito da planilha é “ouvir” os colaboradores para identificar o que precisa ser feito para alcançarmos o grande objetivo de fazer da Pris um lugar que realmente gere felicidade.

Após a parte quantitativa, são apresentadas algumas questões abertas, que permitem que a pessoa explique de forma mais detalhada algo que esteja gerando mais felicidade ou infelicidade. Como somos uma empresa com gestão horizontal, na qual todos atuam como “donos” do negócio, também há um espaço para uma auto reflexão: “como você pode contribuir para aumentar a felicidade da Pris e de sua equipe?”.

COMO FUNCIONA O DIA A DIA DA EQUIPE

Para coordenar todo esse processo, além de avaliar e lidar com os resultados mensais, há uma equipe dedicada à análise dos resultados e à consequente criação de planos de ação – são os chamados Guardiões da Felicidade. 

Os Guardiões da Felicidade são responsáveis por recolher todas as notas da Planilha e analisá-las, calculando as médias e acompanhando os índices de felicidade geral da Pris. A partir disso, as respostas são criticamente avaliadas e, caso alguém tenha dado uma nota igual ou inferior a 3, os guardiões buscam conversar com esse colaborador para entender mais profundamente o que o levou a dar essa nota e, assim, é entendida a tensão ou a dor da pessoa.

Além disso, quem exerce esse papel abstrai os resultados da Planilha para pensar no todo, isto é, analisa se há algo negativo acontecendo com certa frequência. A ideia é: se há respostas que estão se repetindo por um tempo, consequentemente a insatisfação também está. Após essa avaliação, o processo comanda que, para cada ponto de infelicidade, seja conferido se já existe um plano de ação montado ou se é necessária alguma nova movimentação por parte da empresa. 

Nesse sentido, a Planilha é utilizada para que os guardiões acompanhem os níveis de felicidade interna, que são comparados mensalmente por meio de gráficos das notas obtidas, e consigam identificar os pontos que necessitam de melhoria.

Andressa Morais, uma das Guardiãs da Felicidade, comenta que “Para a Pris, Felicidade é algo tão importante quanto nossos resultados financeiros, e também vai muito além de apenas estar satisfeito no ambiente de trabalho. Queremos criar uma cultura dedicada ao bem estar de nossa equipe e da própria empresa.”

RESULTADOS E AÇÕES

Para provar o quanto consideramos a felicidade um item fundamental da empresa, os pontos da planilha que foram julgados como mais críticos têm seus números acompanhados como um OKR (Objectives and Key Results) da Pris, fazendo com que os resultados das análises reflitam na própria estratégia da empresa! 

A exemplo disso, a partir de diversos comentários e notas percebidos na Planilha de Felicidade, foi criada uma equipe que desenvolveu um rico e original Novo Plano de Carreiras da empresa, baseado em um modelo holandês chamado Baarda. As novas políticas e propostas do Plano de Carreiras responderam muito bem às infelicidades que vinham sendo apontadas, fazendo com que o índice subisse já no mês seguinte à aprovação do plano.

Além disso, as avaliações da Planilha de Felicidade influenciaram ações do RH, como, por exemplo, a mudança da forma de dar feedback, o processo de promoção de estagiários e contratados da empresa, ações como eventos e celebrações da equipe, entre diversas outras iniciativas!

QUE TAL SER #FELIZNAPRIS?

Como resultado dessa nossa preocupação com a felicidade de toda a equipe, e o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, somos uma das melhores empresas para se trabalhar em todo o país! O GPTW nos apontou como 48ª melhor pequena empresa do Brasil, 7ª melhor de Minas Gerais, e 25ª na área de TI. 

Por isso, até criamos uma hashtag com a nossa cara: #FelizNaPris. E você, quer conhecer mais a Pris e vir ser feliz conosco? Entre em contato!

Sobre o Autor

Clara Santi atua na área de marketing da Pris. Graduanda em Ciências Econômicas pela UFMG, tem experiência em social media e na produção de conteúdo em temas como propriedade intelectual, remuneração variável e incentivos de curto e longo prazo.



Gostaria de um tema específico?

Gosta de escrever?