Aqui você encontra todas as nossas publicações


Custos associados ao portfólio de PI

As organizações têm tido uma crescente preocupação em proteger seus ativos de PI e com isso o número de pedidos de patentes aumenta a cada ano. Instrumentos de PI também têm sido cada vez mais utilizados como fonte de geração de valor. Receitas de royalties e licenciamento, por exemplo, têm apresentado um crescimento expressivo ao longo das últimas décadas, como pode ser visto no gráfico abaixo:

Ao mesmo tempo, a manutenção de um portfólio de patentes e outros mecanismos de PI gera custos altos e também esforço operacional.

Os custos estão associados às taxas cobradas pelos órgãos oficiais de PI e também às despesas com serviços de terceiros, como escritórios e correspondentes internacionais. A figura abaixo resume os principais custos que uma patente gera ao longo de sua vida útil. Além dos custos indicados na figura, podem haver outras despesas com exigências e oposições.

Como não há uma unificação dos sistemas de patentes ao redor do mundo, o titular deve depositar sua invenção em todos os países em que deseja a proteção, ou seja, os custos citados são replicados em cada país onde a patente é depositada. Para se ter uma dimensão dos custos, um estudo1 realizado pela American Intellectual Property Law Association (AIPLA) em 2007 aponta que escritórios norte-americanos cobravam, em média, cerca de US$ 8.500 para preparar um pedido de patente simples. A soma das taxas oficiais do depósito à expiração nos EUA gira em torno de US$ 15.0002.

Sob o ponto de vista operacional, a área de gestão de PI da organização fica responsável por atividades como:

  • Busca de anterioridade,
  • Redação de patentes,
  • Elaboração e revisão de documentação,
  • Controle de prazos,
  • Pagamentos e condução de processos de oposição e infração.

Estas atividades são recorrentes e parte delas exige mão-de-obra especializada, o que leva a um esforço contínuo de gestão do portfólio.

Portanto, um portfólio de PI é um ativo capaz de gerar valor, porém oneroso. Se não for bem utilizado, gera altos custos e não agrega valor para a organização. Para entender como melhorar os ativos de PI e reduzir os custos, criamos o ebook abaixo. Acesse o link abaixo e faça o download completo:

A Pris tem como objetivo ajudar empresas de grande porte a entender e aproveitar os benefícios da área de Propriedade Intelectual, conseguindo assim resultados reais e permanentes para os seus negócios. Fazemos isso hoje de quatro formas principais: Criamos o Pris Intellectual Property Solutions, um pacote de softwares completos e integrado para a gestão de patentes. Desenvolvemos metodologias exclusivas para gestão, valoração e negociação de tecnologias e patentes. Oferecemos treinamentos sobre valoração de tecnologias e patentes. Produzimos conteúdo informativo na área de Propriedade Intelectual, que disponibilizamos em forma de posts no nosso site, eBooks gratuitos, cursos e eventos presenciais.

Bibliografia:
• Fonte: http://www.richardspatentlaw.com/faq/have-an-idea/how-much-does-a-patent-cost/
Acessado em 06/08/2015

• Fonte: http://www.uspto.gov/learning-and-resources/fees-and-payment/uspto-fee-schedule
Acessado em 06/08/2015
Fonte: “Creating competition? Globalisation and the emergence of new technology producers”, Research Policy, nº 36, 2007

 

Sobre o Autor

Daniel Eloi é sócio fundador da PRIS. Desde 2007 desenvolve pesquisas e lidera projetos e ministra cursos relacionados à valoração de tecnologias, apoio à gestão estratégia de Propriedade Intelectual, análise de investimento em projetos de grande porte e desenvolvimento de software. Graduado e mestre em Engenharia de Produção pela UFMG, aprimorou suas habilidades empreendedoras no Babson College e na Stanford University, nos EUA.



Gostaria de um tema específico?

Gosta de escrever?