Aqui você encontra todas as nossas publicações


8 sugestões para a redução de custos com portfólio de marcas e patentes durante o período de crise – Parte 2

Dicas de PI em tempos de crise 2

A atual crise sanitária e econômica, desencadeada pelo novo Coronavírus, nos traz uma série de preocupações. Já são muitos os impactos econômicos, em especial nos setores mais diretamente afetados, como o turismo e o varejo. Desta forma, crises econômicas normalmente trazem uma forte pressão por redução de custos. E esta crise em especial, que nos forçou também recolhimento social, nos traz uma oportunidade de fazer reflexões sobre como reduzir custos. Isso, inclusive, já tem sido notado em algumas das empresas com as quais a Pris trabalha e auxilia na gestão do portfólio de marcas e patentes

Já faz alguns anos que temos trazido reflexões sobre a gestão estratégica de um portfólio de marcas e patentes, trazendo benchmarks sobre melhores práticas, reflexões sobre a maturidade das empresas e instituições públicas no tema, informações sobre custos de manutenção de um portfólio, e também formas de se tentar estimar o valor destes ativos

Confira agora a parte 2 de nosso texto, trazendo algumas das 8 sugestões imediatas que sua empresa pode seguir para buscar reduzir os custos de manutenção do portfólio no curto, e médio-longo prazo. Não deixe de conferir também a parte 1 e parte 3.

4. Revise as geografias em que você protege seus ativos

Este é um aspecto que já foi parcialmente citado nos itens anteriores. Mas, cabe uma reflexão adicional. Não é raro que as instituições tenham pré-definidas as geografias nas quais ela faz a proteção dos seus ativos. Em momentos de redução de custo, essa diretriz geral de países também deve ser revisada (talvez, reduzida), e também flexibilizada (por exemplo, pode fazer parte das metodologias 2 e 3 a análise das geografias mais adequadas para cada caso). Lembrando que para esta decisão, algumas informações normalmente relevantes são, em uma lista não exaustiva:

  • Países em que eu comercializo meus produtos/serviços
  • Países em que eu produzo meus produtos/serviços
  • Países em que meus concorrentes têm operação (produção e/ou comercialização)
  • Países em que tenho fornecedores relacionados ao ativo em questão
  • Países em que planejo ter operação ou comercialização no futuro

5. Adie possíveis gastos com a internacionalização de ativos

Além de reduzir gastos, normalmente queremos adiar nossos gastos quando estamos em um momento de crise. Essa é uma forma de protegermos nosso caixa. Para tal, é possível utilizar algumas “ferramentas”, como o PCT – Patent Cooperation Treaty), o Protocolo de Madrid, entre outros. 

Para explicar melhor essa estratégia é importante lembrar que a proteção de um ativo em várias geografias envolve a efetiva proteção desse ativo em cada geografia desejada. E isso envolve diversos custos, entre eles, honorários profissionais de PI, custos de tradução e taxas oficiais, os quais seriam incorridos para cada geografia.

No caso de patente, o depositante tem 12 meses para fazer o depósito em cada uma das geografias desejadas, caso ele siga o caminho “normal” (via Convenção da União de Paris – CUP). 

No entanto, há a opção se utilizar o PCT que, apesar de trazer um custo adicional no início, dá ao depositante 30 meses após o depósito inicial para estender seu pedido para outras geografias. Ou seja, além de se ganhar tempo para uma escolha mais bem embasada sobre as geografias, posterga-se o investimento nas taxas e custos inerentes aos pedidos de cada país.

No caso de marcas, há também a possibilidade de se utilizar o Protocolo de Madrid, do qual o Brasil se tornou signatário recentemente.

Confira mais dicas

Não deixe de conferir a Parte 1 e Parte 3 de nossa publicação! Ainda tenho muitas dicas e ideias para reduzir os custos relativos ao portfólio de marcas e patentes em períodos de crise.

Bibliografia

Baldus e Heckmann. Lean IP-Management—Savings Costs for IP Management Based on a Paradigm Change in Assessing Inventions.

Gordon. Controlling Costs of a Patent Portfolio: The Little Things Do Matter.

Jaiya e Kalange. Managing Patent Costs: An Overview.

Jaiya e Kalange. IP and Business: Managing Patent Costs.

Nós adoramos compartilhar conhecimento

Sobre o Autor

Daniel Eloi é sócio fundador da PRIS. Desde 2007 desenvolve pesquisas e lidera projetos e ministra cursos relacionados à valoração de tecnologias, apoio à gestão estratégia de Propriedade Intelectual, análise de investimento em projetos de grande porte e desenvolvimento de software. Graduado e mestre em Engenharia de Produção pela UFMG, aprimorou suas habilidades empreendedoras no Babson College e na Stanford University, nos EUA.



Gostaria de um tema específico?

Gosta de escrever?